Planeta dos Macacos para UD1 RPG

“Macaco não mata macaco.”

Um mundo governado por chimpanzés onde a humanidade não é mais a espécie dominante. Este é o plot central de planeta dos macacos, uma das franquias mais importantes e famosas da atualidade.

O filme “O Planeta dos Macacos” de 1968 foi responsável por abrir o caminho da macaca para a cultura pop. A obra foi inspirada no livro “La Planete des Singes”, de Pierre Boulle, escrito em 1963. Existem três significativas diferenças entre o livro e o filme: Os humanos do livro eram bem mais primitivos e não usavam roupas. Os macacos dispunham de tecnologias bastante evoluídas, com carros, aviões e metralhadoras. E o tal planeta dos macacos não era a Terra. A escolha para o filme acontecer em nosso planeta  nasceu do medo de um holocausto nuclear, temor muito comum na época da Guerra Fria.

O filme de 1968 gerou ainda quatro sequências: “De Volta ao Planeta dos Macacos”(1970), “Planeta dos Macacos” (1971), “A Conquista do Planeta dos Macacos” (1972) e “A Batalha do Planeta dos Macacos” (1973). Tivemos também uma serie para TV em 1974 que teve apenas uma temporada e um desenho animado no ano seguinte que também não passou de treze episódios. Em 2001, Tim Burton faz das suas macaquices no controverso “Planeta dos Macacos”, filme que não convenceu o publico e terminou entrando no ostracismo.

Em 2011, os chipanzés inteligentes voltam aos cinemas com “Planeta dos Macacos: a Origem” e  “Planeta dos Macacos: o Confronto” de 2014. Em homenagem ao lançamento do terceiro filme, decidimos fazer esta adaptação baseada na nova franquia.

As regras do UD1 podem ser encontradas AQUI.

I- CRIAÇÃO DO PERSONAGEM

Aconteceu faz 10 anos. Um vírus desconhecido eliminou a maior parte da população mundial. Os poucos humanos sobreviventes se organizam em grupos tentando desesperadamente reconstruir o que sobrou da civilização. Enquanto isso, nas florestas, sociedades compostas por símios extremamente inteligentes, transformam nosso antigo mundo em um planeta dos macacos.

Os personagens de Planeta dos Macacos serão construídos com as regras do UD1.  Os poderes especiais devem ser realistas e a magia não existe. Seu personagem poderá ser um humano normal ou um símio.

II- MODELO DE ESPÉCIME  

                                                                               Símios

O vírus teve um efeito benéfico em gorilas, chimpanzé e orangotangos, ampliando sua inteligência e lhe dando alguma capacidade de fala. Isso permitiu a eles se organizarem em tribos, desenvolver linguagem de sinais, escrita rudimentar e um nível tecnológico próximo aos nossos indígenas, com o controle do fogo, montaria de cavalos, lanças e flechas feitas de madeira. Agora são eles a raça dominante do planeta.

Poderes Básicos
•Adaptado ao Clima: consigo ignorar a temperatura, suportando bem o clima e calor intenso.

• Força: como sou um símio ganho +1 na perícia força.

•  Pés Simianos: consigo manipular objetos com os pés o que me ajuda muito nas escaladas.

Problemas Básicos
• Dificuldade na Fala: se comunicam através de linguagem de sinais. Sua fala é prejudicada, sendo preciso sucesso em um teste de Raciocínio para conseguir falar uma palavra.

• Estigma: a maioria dos humanos considera que os símios são uma ameaça.

•Manequim Divergente: meu corpo  é diferente do padrão dos humanos, por isso tenho dificuldades em  utilizar roupas, veículos e outros equipamentos feitos para os humanos.

Sugestões:
• Couro: como minha pele é resistente ganho +1 em Proteção.

• Fala Irrestrita: consigo falar livremente, ignorando minhas dificuldades na fala.orça: como sou um símio ganho +1 na perícia força.

• Salto Extraordinário: quando gasto 1K+ consigo promover saltos grandiosos.

 

III- TECNOLOGIA

O acesso a Tecnologia é uma das grandes questões da obra. Muito dos conflitos do cenário giram em torno deste tema.

Os símios se organizam em uma espécie de tribo, tendo em César seu grande líder. Sua tecnologia rudimentar está pouco acima dos índios e bem abaixo do medieval. Utilizam lanças, arco & flechas, armas de pedra lascada e já começam a domesticar animais. Estão tão bem adaptados ao meio ambiente que não precisam de grandes avanços tecnológicos.

No caso dos humanos o acesso à tecnologia é fundamental para sobrevivência. A extinção promovida pelo vírus foi relativamente branda e silenciosa. As pessoas simplesmente morreram. Os conflitos, se houveram, foram poucos e insuficientes para acabar de vez com os recursos da civilização. Os humanos imunes ao vírus ainda dispõe de alguns recursos como enlatados, gasolina, remédios, armas, talvez até geradores e aparelhos modernos.

Desde que tenham coragem de procurar nas cidades abandonadas, enfrentar a vida selvagem, lutar contra outros grupos de sobrevivente e encontrar quem saiba operar estes recursos.   A eminencia de uma guerra com os humanos tem levado os símios a abdicarem de seu estilo de vida tribal em busca de armas mais efetivas à proteção do seu território.

 

Por Luiz Claudio Gonçalves

Súdito fiel de Cesar e sua macacada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: